segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Planejamento Financeiro e a Formação de Poupança

Você reconhece a importância do planejamento para se atingir um objetivo? O ato de planejar é essencial, para que possamos passar de sonhadores a realizadores é necessário que tenhamos uma estratégia, com metas bem definidas, etapas a se cumprir e tudo mais. Tudo isso é planejamento e está ao alcance de qualquer pessoa, continue a leitura para aprender mais! =)






Viajar nas férias, comprar um imóvel, fazer aquele sonhado intercâmbio? Sim, é possível e a chave para que você consiga abrir todas essas portas chama-se: planejamento financeiro. Quando falamos de alcançar objetivos não existe milagre, mas sim métodos a se adotar, isto é, estratégia e metas que podemos traçar para chegar lá.


Planejar-se financeiramente também está diretamente envolvido com cuidar da sua saúde. Já falei sobre isso no primeiro artigo desta série (que você pode ler aqui), mas não custa lembrar não é mesmo?


Veja alguns dados que mostram melhor o quanto não cuidar do bolso ajuda no desequilíbrio de todo o resto em questões de saúde:


A PWC realizou em 2013 sobre a relação das pessoas com dinheiro apontou que 23% dos funcionários dedicam algum tempo durante o expediente pensando sobre seus problemas financeiros, e isso faz com que sejam menos produtivos.


Uma outra pesquisa da americana PFEEF, realizada em 2012, mostra as implicações do estresse financeiro para a saúde: 29% das pessoas que têm problemas financeiros sofrem de ansiedade aguda e 23% tiveram depressão profunda, ambos contra 4% das pessoas que têm o orçamento organizado.


Outro dado importante é que 44% das pessoas com problemas de orçamento sofrem de enxaqueca ou outras dores de cabeça contra 15% das pessoas que possuem as contas em dia; e 27% tiveram úlceras ou outro problema no aparelho digestivo, contra 8% dos planejados financeiramente.




Cuidar do seu dinheiro é automaticamente cuidar da sua saúde!  ;)


Você pode evitar tudo isso traçando um bom planejamento, continue lendo para saber mais. 


É importante que você saiba que planejamento é para todos, não importa qual seja a sua renda. No Brasil a maioria das pessoas ainda não tem o hábito de planejar e com isso ficam mais vulneráveis aos riscos e acabam por perder ótimas oportunidades.


Porém, planejamento financeiro é algo essencial, além de te ajudar a alcançar seus objetivos, também fará com que você esteja prevenido quando imprevistos acontecerem.




Ok, mas como começar?


O pontapé inicial para quem almeja fazer um bom planejamento financeiro é que você conheça muito bem as suas finanças. Para isso, é essencial que você reúna extratos da sua conta-corrente, de investimentos, de compras. Enfim, conheça a sua real situação patrimonial.


Se você possui dívidas é essencial que se mantenha atento quanto às taxas de juros que estão sendo cobradas, uma renegociação com os credores sempre ajuda.


Se você possui investimentos analise se os juros que está recebendo sobre seus ativos e o risco ao qual está submetido estão de acordo com o seu perfil e objetivo.





Organizei as minhas finanças. E agora?


É o momento em que você deve definir seus sonhos e objetivos, após conhecer bem a sua real situação financeira. O que você almeja alcançar no curto e no longo prazo?
O ideal é que você especifique com os maiores detalhes possíveis. Por exemplo, quer comprar um imóvel? Mas, em qual bairro, qual tamanho, quantos cômodos, condomínio com piscina, academia? Quanto você pretende e pode investir nesse sonho?


É muito importante também que você seja bem realista nesta questão, que defina quanto de fato você poderá pagar, quando você quer fazer essa aquisição é essencial que você tenha um bom valor para dar de entrada.


Se você for bem realista e seguir à risca seu planejamento você conseguirá alcançar suas conquistas no prazo traçou.






Existe maneira de conseguir atingir meus objetivos de forma mais rápida?


O melhor atalho é investir, sabe aquela história de ganhar dinheiro dormindo? Então, ela pode ser real! Mas, como já disse não existe milagre, antes você precisa trabalhar e estudar bastante. Com isso quero dizer que: a melhor forma de agilizar seus ganhos ainda é investir.


Depois que você já conhece a sua situação financeira e sabe quais sonhos e objetivos quer conquistar, é hora de você investir em estratégias de investimentos. Sim, o mercado é complexo e opções é o que não faltam e você precisa encontrar a que será o "atalho" ideal para te deixar mais perto do seu objetivo.


É dessa complexidade que surge a necessidade de estudo, acertar aqui será extremamente importante. Caso não tenha interesse de estudo neste assunto, minha recomendação é que você recorra a um profissional especializado em Finanças Pessoais, que como sempre digo, não é o gerente do seu banco.






E depois que eu já tiver feito tudo isso?


Foco no controle! É muito importante que você tenha total controle sobre suas finanças e investimentos. Não deixe de monitorar para saber se tudo está acontecendo conforme você mesmo planejou.


Essa questão de controle é fácil de acompanhar nos dias de hoje, já que temos diversos aplicativos que servem para isso. Existem dois em especial que eu gosto e recomendo, são o Yupee e o Guia Bolso. Também na internet você pode encontrar facilmente diversas planilhas de controle financeiro.





De tempos em tempos é recomendado também que você revise o seu plano, até porque, certas condições mudam, a sua renda pode ser uma delas.


Mas, e se eu perder meu emprego ou ficar doente sem poder trabalhar?


Ah, os imprevistos! É bem difícil passar uma vida sem eles. Alguns são inevitáveis e outros nos prejudicam muito por pura falta de administração. Por esta razão é bom que você sempre tenha uma reserva de emergência, desta forma imprevistos não irão te desviar do alcance dos seus sonhos.


Legal! E você tem mais dicas?





Sim, a primeira delas é: esqueça o que o senso comum prega sobre ser impossível poupar dinheiro. É possível sim, mas isso não quer dizer que seja fácil.


Dê valor ao seu dinheiro, sempre que for fazer alguma aquisição, seja do que for, compare preços. Acredite, pode parecer pouco mas, poupar 5% aqui, 10% ali te rende uma boa quantia no final.


Não seja consumista, isso é praticamente mais um “mal do século” é uma das principais causas do alto nível de endividamento em nosso país. Portanto, procure sempre comprar somente o que você precisa. Se dar algum luxo de vez em quando não é ruim, mas lembre que se você fizer isso sempre vai ficar cada vez mais distante de alcançar aquele seu objetivo.


Sempre que você conseguir e procure conseguir sempre, faça compras pagando à vista. Isso proporciona, quase sempre, que você consiga descontos ao consumir.


Sobre cartão de crédito, ele não pode ser considerado um total vilão. Você pode e deve usá-lo quando representar um benefício, sabemos que atualmente todos os cartões possuem programa de pontos e isso pode lhe render aquela viagem de férias ou ainda poupar na aquisição de algo que você esteja precisando. Muitos ainda oferecem descontos em cinemas, espetáculos etc.


Eu sempre levo comigo uma frase e a tenho como uma máxima, é a seguinte: algo caro é algo fora do seu padrão de vida. Viva de acordo com o seu padrão de vida, não caia no erro de querer consumir por ostentação e também não adquira bens que você não vai conseguir manter.


E por último, o conselho que considero mais valioso: sempre invista naquele ativo que traz o maior retorno. Sabe qual é? Não é ações, fundos de investimento, poupança, nada disso. O melhor ativo a se investir é o conhecimento. Só ele pode te levar além e elevar o seu padrão de vida.




Espero que você tenha gostado deste artigo e que ele tenha te ajudado de alguma forma. É importante que você compartilhe, pois esta é a única maneira de se alcançar mais pessoas!



Se você tiver alguma dúvida fique à vontade para deixar nos comentários, em minhas redes sociais ou e-mail.



Até a próxima! =)