sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

[Jogo Rápido] "Fortuna de 62 mais ricos é igual à de metade da população" Desigualdade? Será mesmo?

Como sempre acontece e desta vez não poderia ser diferente, dias antes da realização do Fórum Econômico de Davos a Oxfam divulgou o seu polêmico (e nada sério) estudo sobre a desigualdade econômica no mundo. Vamos ao que não te contaram sobre este assunto!




A primeira coisa que acredito que você sempre deve levar em conta é: questione toda e qualquer informação que lhe apresentam como verdade. Toda informação tem dois lados, mas dificilmente irão lhe apresentar os dois na mesma notícia, então pesquise!


O segundo ponto é que estatísticas são apenas números e podem ser interpretados de ‘n’ formas, ou seja, mais uma vez não acredite na primeira interpretação que lhe apresentam.


A terceira coisa que não te falaram, talvez a mais importante é que a Oxfam se quer realiza o tal estudo por conta própria, a organização apenas usa dados de outras pesquisas e dá o seu parecer sobre a situação, sempre pessimista.




Este ano, por exemplo, o texto base para a conclusão da enorme desigualdade é uma pesquisa anual do Banco Credit Suisse, uma pesquisa de mapeamento. Em suma, o banco mapeia as pessoas de maior Patrimônio Líquido no mundo para mapear (saber) quem são potenciais clientes.


O problema já começa daí... Patrimônio Líquido, sabemos é a soma de tudo que você tem (bens e valores monetários) subtraindo basicamente tudo o que você deve. Suponhamos, portanto, que um jovem casal de engenheiros, recém-formados e com um salário razoável decidam comprar um apartamento e comprometam boa parte de sua renda com isso.


Assumindo tal dívida eles terão seu patrimônio líquido baixo, e não serão considerados clientes potenciais para o banco. Acontece também que eles não podem ser considerados pessoas desprivilegiadas economicamente, uma vez que têm um enorme potencial de criação de renda futura e uma vida bem melhor do que a de pessoas que vivem de fato, abaixo da linha da pobreza, em condições desiguais e este fato é omitido pelo estudo da Oxfam.


Entendeu o problema da interpretação aqui? O motivo de ser tão perigoso uma organização publicar um estudo sobre desigualdade tendo como base a pesquisa (estatísticas) de mapeamento de um grande banco? Eles acabam por colocar “todos em um mesmo saco”, tanto o jovem casal citado como um morador de rua têm a mesma condição econômica quando as estatísticas são interpretadas desta forma.






Estudos assim causam impacto e geram notícia, uma vez que a maioria das pessoas simplesmente aceita aquilo como verdade absoluta e não pesquisa as “informações do mundo real” e o impacto é tremendo, uma vez que pessoa nenhuma nesse mundo gosta de se sentir injustiçada.


Agora, você já se perguntou: Será que o mundo está mesmo tão desigual? Quem são essas pessoas mais ricas do mundo? Por que grande parte dos mais ricos estão nos EUA?


O que concluo sobre tais questões é o seguinte: não, o mundo não está “tão desigual” como se é propagado por estudos de fundamento frágil como esse. Na verdade, estamos perto de erradicar a pobreza mundial, pela primeira vez na história da humanidade, como você pode ver aqui. Ou ainda em outros milhões de artigos e estudos que podem ser facilmente encontrados na internet.


Mas, lembre-se: erradicar a pobreza, não significa proporcionar uma vida de luxo e ostentação a todas as pessoas do mundo.


Engana-se e muito se você pensa que todas as pessoas mais ricas do mundo são um bando de privilegiados que nasceram em berço de ouro. A verdade é que dos 100 mais ricos do mundo, nada menos que 73 deles são “self-made-billionaires”, ou seja, trabalharam e muito, por conta própria para chegar onde chegaram. Apenas 27 são ricos por herança, o que também não é nada desmerecedor, ninguém tem culpa de ter pais bilionários não é mesmo?


Se você sente injustiçado de alguma forma, sugiro que pesquise a história de vida dessas 73 pessoas, ou algumas delas ao menos. É um combustível que mostra que TODO MUNDO PODE!



E ainda por que a maior parte dos mais ricos estão nos EUA? Primeiramente devido a cultura do “Make the Money”. Enquanto nós brasileiros somos ensinados a ter um emprego para “Ganhar Dinheiro” o americano sabe desde muito pequeno que ele terá que produzir, gerar valor e fazer o seu dinheiro.


Também porque os EUA é uma nação extremamente aberta à prática da tentativa e erro (empreendedorismo), eles não têm receio de errar e sabem que do erro podem nascer coisas extraordinárias e de grande valor. Ao começar um negócio lá eles não precisam também “dar todo o seu faturamento” em forma de impostos ao governo. Poderia citar muitas outras causas, mas não o farei, fica a reflexão.






Um último ponto é que no estudo foi citado que são necessários mais impostos às empresas mais ricas, pois impostos são capazes de diminuir a desigualdade. Agora eu te pergunto: Será mesmo? A sociedade necessita de impostos para funcionar? Acredito que se isso fosse verdade, o Brasil seria o paraíso na Terra, uma vez que arrecadamos aqui exatos R$ 100 bilhões em menos de um mês.


Outro ponto que poucas pessoas refletem sobre impostos é que, no Brasil, por exemplo, o que prevalece são os impostos sobre consumo, isto prejudica essencialmente os mais pobres, uma vez que estes consomem (gastam) a maior parte do que ganham. A maior parte dos beneficiários dos subsídios do BNDES são empresas com faturamento acima de 300 milhões de reais por ano. A maior parte dos alunos de universidades públicas (mantidas por impostos) são pessoas ricas.


Fato é que tudo isso é apenas transferência de renda do mais pobre para o mais rico, não elimina desigualdade, pelo contrário, só as agrava.



As lições que ficam são:


- Sempre questione tudo o que queiram lhe apresentar como verdade absoluta;


- Em breve iremos erradicar a pobreza pela primeira vez na história da humanidade e isso não significa uma vida de luxo a todos;


- As pessoas mais ricas do mundo não nasceram em berço de ouro, tampouco são mesquinhas e colocam dinheiro em vários dos projetos que vão ajudar a erradicar a pobreza (pesquise);


- Imposto não reduz desigualdade, na maioria dos casos a agrava;


- O EUA é o maior reduto de grandes fortunas justamente pela liberdade que o governo proporciona aos seus cidadãos, bem diferente do Brasil;


- Não condene os ricos, provavelmente algum deles lhe proporciona emprego ou investe/pode vir a investir naquele seu genial projeto que te deixará rico também. Ricos na verdade só estão esperando boas oportunidades para colocar o dinheiro para trabalhar;


- Sempre desconfie de um governo que julga que seu povo não é capaz de nada, como pagar pela própria educação ou saúde e com essa desculpa leva 5 dos seus 12 meses de trabalho todos os anos, na forma de impostos que irão “melhorar a sua vida”. Você vê essa melhora? Aliás, você precisa mesmo que um governo cuide do seu dinheiro? Acho que não!

------------------------------------------------------------------------------------

Bibliografia, caso você queira se aprofundar no assunto:

http://economia.terra.com.br/fortuna-de-62-mais-ricos-e-igual-a-de-metade-da-populacao,fc72ed60b4a1bc8e3e6c33bc86a52f28nuenm5ue.html

http://www.administradores.com.br/artigos/economia-e-financas/desigualdade-estao-usando-estatisticas-para-enganar-voce/92931/

http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=2292

-----------------------------------------------------------------------------------

Deixe seu comentário, compartilhe se achar útil e...


Até a próxima! =)